Menu Digite o nome da receita, ingrediente...

Mais de 30.000 deliciosas receitas!

Conecte-se com Facebook Close search

Entrevista de Susana



Entrevista realizada por Lex Entrevista realizada por Lex

Nós entrevistamos Susana!

Visite o blog: Su Delícia.


Visite o perfil e as receitas de Susana.

Descubra sua receita favorita: Tarteletes de chocolate e framboesas



"Por vezes basta ver uma imagem que me desperte uma boa lembrança ou uma foto mais caseira que me remeta para os jantares na minha terra com a minha família, e de repente já sei e corro para a cozinha para preparar a comida! E por vezes o que faço nada tem a ver com a foto que vi, mas sim com o que ela me despertou."



Olá Susana, conte para nós...


Qual é a tua primeira lembrança ligada à cozinha?


A minha primeira lembrança é a de um verdadeiro desastre culinário! Estava num acampamento e não sabia cozinhar... Disseram-me para ficar de olho num estrugido (refogado) e eu fiquei a vê-lo queimar! Afinal só me tinham pedido para ficar a olhar... hehehe Depois disso, e com toda a gente a reclamar comigo, resolvi provar a mim mesma que conseguiria cozinhar tão bem, ou melhor, que qualquer pessoa, e foi assim que comecei a ganhar o "bichinho" que me leva a querer ir para a cozinha inventar e explorar coisas novas!

Contas que tudo que precisas para cozinhar "é de uma foto inspiradora e ingredientes que falem contigo". O que te inspira numa foto?


Vejo-me muitas vezes sem inspiração, a folhear os meus livros de cozinha ou a ver blogues que sigo à procura de algo que me chame a atenção. Nem sempre são as fotos mais gulosas ou as receitas mais chamativas que o fazem. Por vezes basta ver uma imagem que me desperte uma boa lembrança ou uma foto mais caseira que me remeta para os jantares na minha terra com a minha família, e de repente já sei e corro para a cozinha para preparar a comida! E por vezes o que faço nada tem a ver com a foto que vi, mas sim com o que ela me despertou. Posso ter visto um esparguete com atum e o que vou fazer é um bolo de chocolate, porque aquele esparguete me lembrou um jantar em que a sobremesa era um delicioso bolo! Por isso quando falo de fotos inspiradoras pode ser uma foto simples, ou mais caprichada. Uma foto colorida ou uma foto a preto e branco. Pode até nem ser uma foto de culinária! Não vos consigo dizer se é a foto que é inspiradora, ou se fui apenas eu que, mesmo depois de vários dias passados sem que ela me tenha dito nada, naquele dia, naquele momento, foi ela que me inspirou!

Quais são os ingredientes que falam contigo? Há algum que seja teu preferido?


Os "ingredientes que falam comigo" fazem-no quando vou ás compras para comprar pasta de dentes e acabo por trazer um saco de cerejas, umas cenouras frescas ou um queijo irresistível. Porque é normalmente nestas alturas, quando não tinha as cerejas na lista mas assim que as vejo sei que tenho de fazer uns brownie com cerejas, ou uma salada em que as cenouras sejam as estrelas, ou um gratinado com "aquele" queijo, que sei que os ingredientes que falam comigo são aqueles que naquele dia me inspiraram e me fizeram criar a receita na minha mente, e eu esteja cheia de vontade de a pôr em prática!

Tenho vários ingredientes que gosto imenso, tanto doces como salgados, por isso mesmo não conseguiria escolher apenas um para os meus favoritos, mas posso dizer que os ovos, o chocolate, a farinha e o bacalhau estão sem dúvida entre os meus favoritos e são ingredientes que tenho sempre cá em casa.

Qual é a receita que mais gostas de fazer? Podes compartilhá-la conosco em nosso site?


Gosto de cozinhar, pelo que não tenho receitas favoritas, embora tenha uma tendência especial para doces. Confesso que tenho algumas que me deixaram cheia de orgulho como a Delícia da Su, o bolo húmido de cenoura e amêndoa, o arroz doce cremoso sem ovos que fiz na Yammi ou estas tarteletes de chocolate e framboesas deliciosas que partilho com vocês.

Dentre a Yämmi, a Actifry e o micro-ondas, há algum aparelho que te pareça ser mais fácil de usar? Quais seriam tuas opiniões acerca destes três eletrodomésticos?


São três aparelhos bastante diferentes com funções completamente distintas, mas todos desempenham um papel fundamental na minha cozinha.

À partida o mais intuitivo e mais fácil de usar dos três é a Actifry: afinal basta colocar os ingredientes, uma colher de gordura, programar e sai sempre comida deliciosa! Por isso mesmo é o aparelho de cozinha que mais recomendo. Não há ninguém que consiga fazer fritos com apenas uma colher de óleo, e esta foi a função que mais me convenceu quando o decidi comprar. Depois de várias receitas criadas acabei por perceber que a comida fica sempre deliciosa quando utilizo a máquina, mesmo quando faço carnes ou peixes e tem a grande vantagem de cozinhar enquanto fazemos outras coisas, tendo assim mais tempo para as nossas coisas.

A Yammi é um aparelho de cozinha semelhante à tão conhecida Bimby, com a grande vantagem de custar quase 3 vezes menos. Também é fácil de usar, embora tenha sempre de ir ao livro para saber tempos e quantidades, mas também até hoje não tenho razão de queixa. Acaba por ser um facilitador de cozinha, uma vez que picamos e cozinhamos, batemos, misturamos, cozinhamos a vapor e aquecemos tudo no mesmo aparelho. Apesar de ser sem dúvida uma grande ajuda, conseguimos fazer as mesmas comidas sem ela. A grande vantagem é que fazemos coisas diferentes, que nunca faríamos se não a tivéssemos, para além de termos de sujar muito menos loiça e estar muito menos atentos ao que estamos a fazer do que quando cozinhamos sem a Yammi.

Em relação ao micro-ondas estou agora a começar a explora-lo para cozinhar, mas até agora estou a gostar bastante. Depois de ler com muita atenção as instruções (porque se não o fizesse não saberia para que eram os botões), e de perceber como ele funciona, acabo por conseguir trabalhar bastante bem com ele. Neste caso falta-me um livro de receitas de microondas por exemplo, para conseguir saber o que fazer com ele. Assim, como não tenho, acaba por ser um conjunto de tentativas-erro, que acabam por resultar no melhor. Pensando que nem toda a gente dispõe de um forno ou fogão nas suas cozinhas, a minha ideia é conseguir provar que com um microondas também conseguimos preparar deliciosas refeições, e é esta a ideia que me levou a explorar este electrodoméstico.

Sendo de Viana do Castelo e morando nos Açores, o que poderias nos contar sobre a diferença entre os hábitos culinários destas duas regiões?


Posso dizer que têm hábitos completamente distintos, e a gastronomia de ambos os locais é deliciosa e bastante variada.

Na gastronomia de Viana, e a que estou mais familiarizada, o bacalhau é rei e senhor e as suas receitas são variadas e deliciosas. São também conhecidos o sarrabulho, os rojões e o cabritinho, que fazem as delicias de quem gosta de carne. Mas para mim o melhor são os doces, quase todos à base de doce de ovos, e todos deliciosos e irresistíveis (não fosse eu amante de doce de ovos...).

A gastronomia açoriana é mais picante, e a Pimenta da Terra é um ingrediente obrigatório na casa de casa açoriano. O cozido é totalmente diferente do cozido tradicional do continente (este cozido é feito debaixo da terra!). Os Açores são também conhecidos pelos seus queijos e chás divinais, mas para mim (e para o meu paladar), o "calcanhar de Aquiles" dos Açores, e o que sinto mais falta, são dos doces. Neste departamento, confesso, os doces típicos não me encantam como o fazem os doces de Viana.

O Projeto Plantit é uma novidade que ainda não chegou ao Brasil, mas, por aqui, muitos desejam ter sua horta doméstica. Quais dicas darias para aqueles que desejam fazê-lo, mas não contam com o Plantit?


O projecto Plantit é de facto um projecto inovador, e que estou a adorar usufruir. A ideia de ter o meu pedaço de terra, e nele poder semear e ver crescer os ingredientes que iram fazer parte da minha alimentação é algo que sempre me atraiu, e que este projecto tornou realidade.

O Kit Plantit promove o conceito de horta-jardim em apartamentos e foi concebido para facilmente ser utilizado em terraços, varandas, pátios ou qualquer outro local impermeabilizado, uma vez que não precisa de pisos com terra. Está também indicado para quem tem animais de estimação e quer limitar o acesso destes à sua horta. Ver os ingredientes a crescer, saber que o que a fez crescer foi a terra, a água e o nosso trabalho é bastante recompensador, e quando os provamos até parecem saber melhor!

Assim sendo, e sem esta possibilidade, o melhor será começar com pequenos vasos nos beirais das janelas com os ingredientes mais simples e que mais utilizamos, como os coentros, a salsa, o tomilho... Ervas aromáticas só requerem um pouco da nossa atenção, não precisam de muita terra, e é uma satisfação quando as usamos nas nossas comidas!

Para finalizar, qual mensagem você deixaria para nossos leitores?


Por pior que um dia possa ter sido, ou por mais em baixo que possamos estar, há sempre algo que nos consegue deixar mais satisfeitos e mais contentes, seja cozinhar, tratar da horta, ou qualquer outra coisa que o possa fazer feliz. Por isso mesmo encontre o que o faz feliz (e que não prejudique os outros), e goze a vida!

Gostaria de agradecer a todos os que perderam um bocadinho do seu tempo a ler as minhas palavras, e de dizer que me encontro disponível para qualquer dúvida, questão ou sugestão.



Obrigada Susana por responder nossas perguntas! Até breve
Publicado por Lex - 15/07/2014



Se você é blogueiro, chefe de cozinha, trabalha na indústria alimentícia ou tem um site de culinária ou gastronomia e gostaria de compartilhá-lo com nossa comunidade, entre em contato conosco.
Ficaremos muito felizes em tê-lo no Receitas sem Fronteiras!

Comente esta entrevista

Olá olá ... foi um gosto enorme ler esta delícia de texto . Conheço essa jovem e confesso que tudo o que ela faz é com muita dedicação e carinho e tudo sabe bem e temos vontade de repetir quer o prato da comida quer a sobremesa .
Sou açoriana e aprecio muito a minha gastronomia, mas quanto aos doces talvez a susana tenha razão "é o nosso calcanhar de Aquiles" mas talvez porque somos um povo de "enfardar" mais comida do que propriamente doces. .. quando chega a altura de comer as sobremesas já estamos demasiado cheios.
Ainda assim temos doces super bons e quando caseiros e feitos com carinho melhor sabem.
Força susana, é com imenso prazer que saboreio qualquer coisa que faças e confesso. . . Fazes um arroz doce (muito tradicional de cá) que é um espectáculo.
Continua a fazer tudo cm até agora e a caprichar.
Beijinhos

Comentado por