Menu Digite o nome da receita, ingrediente...

HOMENAGEM às MULHERES PIONEIRAS no mundo da CULINÁRIA!

 

@Thinkstock

8 de março, Dia Internacional da mulher... É para nós do Receitas sem Fronteiras, a ocasião de nos interessarmos a estas mulheres que foram pioneiras conseguindo se impor num mundo fechado, muito tempo reservado aos homens. Sua tarefa não foi sempre fácil, mas sem contar com sua implacável vontade e seu desejo de tirar a poeira deste universo masculino trazendo seu frescor e este algo mais feminino insubstituível.

A lista é um pouco exaustiva mas vamos resumir citando aquelas principais que aos nossos olhos participaram na evolução do universo culinário nestas últimas décadas.

- A Mère Poulard (Anette POulard) tornou-se famosa e imbatível a partir de um simples omelete no Mont Saint-Michel nos primeiros anos do século XX. Época difícil marcada pela guerra, problemas de abastecimento e ela então resolve o problema dizendo: "é simples, basta quebrar uns ovos e fazer um omelete" . O turismo desta região famosa   fez do seu omelete um patrimônio e ela ainda acrescentou outros pratos da região que também se tornaram famosos como o "gigot d'agneau de pré-salé", o  Calvados e as ostras. 

 

-A Mère Brazier (Eugénie Brazier)  é a imagem da cozinha de Lyon mas não somente e isto depois da primeira parte do século XX. Partindo do nada ela fez seu aprendizado num "bouchon lyonnais" (restaurante típico) e se impôs pouco a pouco na região. Foi a primeira mulher a obter 3 estrelas do Michelin em 1933. Ela recebe em 1943 um jovem aprendiz que se tornou célebre, simplesmente Paul Bocuse.


Julia Child (confessamos, adoramos esta mulher borbulhante...) depois de ter passado muitos anos na França onde, para matar seu tédio, ela faz cursos de culinária francesa (depois de ter descoberto e experimentado  a "sole meunière". Ela anima a primeira emissão culinária nos Estados Unidos a partir de 1961 "The french chef". Emissões culinárias já haviam sido lançadas na França nos anos 50 por Raymond Oliver, mas Julia Child foi a primeira mulher. Ela dava verdadeiros shows de culinária e terminava invariavelmente seus programas dizendo "Bon Appetit". É também autora de muitos livros de culinária.

 

- Andrée Rosier, um nome que vocês talvez não conheçam. É no entanto a primeira mulher a ser "Meilleur Ouvrier de France (MOF)", lado cozinha, em 2007. Neste ano ela foi a única mulher entre 9 vencedores. Ela abriu depois um "auberge" (tipo de restaurante hotel) no Pays Basque que obteve uma estrela do Michelin desde o primeiro ano.

 

- Anne-Sophie Pic, toma o lugar de seu pai depois de seu irmão, prematuramente falecido, no restaurante familiar. Ela não estava realmente preparada a se ocupar deste estabelecimento, que tinha 3 estralas do guia Michelin e que, sob seu comando, perde uma estrela.  Ela decide, então reinventar pratos, a lhes dar um ar de modernidade. Usa texturas, sabores e muita criatividade. Ela recebe a recompensa pois em 2007 ela recupera a terceira estrela do Guia Michelin, primeira mulher depois da Mère Brazier (1933). Neste mesmo ano ela é eleita "Chef do ano", por seus pares. Em 2011 ela foi eleita "Melhor Chef Mulher do Mundo", na classificação inglesa dos World 50 melhores restaurantes. Ela dirige hoje brilhantemente muitos estabelecimentos.

 

- Tirar o chapéu à mais jovem cheffe estrelada Michelin em 2016 com 21 anos, Julia Sedelfdjian cujo futuro parece ser prometedor e igualmente Fanny Rey, única mulher estrelada em 2017. Ainda tem muito caminho a percorrer se considerarmos que em 2016, entre 600 estrelados existem apenas 17 mulheres.

- A popularidade dos blogs... Os blogs culinários foram a oportunidade para as mulheres compartilharem seu amor pela cozinha em todos os seus aspectos. O fenômeno toma volume a partir de 2000 nos Estados Unidos. Em 2002, Julie Powell lança seu blog no qual ela fixa como objetivo, testar cada dia, durante um ano, uma receita do livro de Julia Child "Mastering the Art of French Cookig", uma obra lançada no início dos anos 60 visando tornar a cozinha francesa accessível às mulheres americanas. O sucesso foi tanto que um editor lhe propôs publicar um livro relatando sua experiência em 2005. O livro "Julia e Julia" se transformou no delicioso filme "Julia § Julia".

Na França e em muitos outros países este fenômeno começa a interessar e se desenvolver. Blogueiras desenvolvem seus trabalhos, algumas os transformam em livros e no Brasil não é diferente. O sucesso destas blogueiras vem rápido. O fenômeno blog culinário se desenvolveu tanto, tornando accessível a culinária caseira, que na França foi criado, desde 2008, o "Salão do Blog Culinário", uma bela ocasião de partilhar suas experiências culinárias. Blogueiras e blogueiros, até internacionais, participam e trocam suas experiências.  

Parabéns a todas estas pioneiras que têm seu lugar no universo até então só masculino, com simplicidade, vontade sem, no entanto, perder seu lado feminino e sempre com talento e um toque de magia.

.

Outros artigos quentinhos, saídos do forno!



Comentar este artigo

PÁSCOA: nossas deias para um MENU ESPECIAL! Se você carrega seu celular durante a noite, com certeza você precisa saber que...