Menu Digite o nome da receita, ingrediente...

A verdadeira LASANHA que só a NONNA sabe fazer!

La lasagna come quella della nonna

A lasanha é um prato que nos lembra belos momentos transcorridos em família, e é ainda o prato da tradição italiana mais conhecido no exterior, junto com a pizza. O que faz uma lasanha perfeita?

- A consistência do béchamel deve ser bastante densa, caso contrário ele se desmancha e impede que a lasanha se mantenha firme.

- O cozimento do ragu: deve cozinhar pelo menos duas horas para ficar reduzido e com um sabor suave e não ácido. 

- Os ingredientes do ragu: utilizar carne fresquíssima e purê (concentrado) de tomate de qualidade.

- O cozimento das folhas de massa; se usar folhas de massa secas, faça-as ferver por dois minutos antes de escorrê-las e continuar a montagem da lasanha.

Hoje vamos compartilhar com você uma receita de lasanha que nos foi gentilmente cedida por uma "nonna" emiliana (cozinha famosa da região italiana Emilia Romagna). Se você está perguntando se pode substituir algum ingrediente por outro, a resposta é NÃO: a lasanha se faz assim, e basta! Ou melhor, a VERDADEIRA lasanha da tradição emiliana. A presença do leite no ragu pode lhe parecer estranha, mas serve para amolecer a carne, evitando o efeito de "ragu seco", no qual a carne moída fica fibrosa. O leite permite ainda equilibrar a acidez do sabor do tomate.

Nós esclarecemos para você aqueles que poderiam representar problemas encontrados na preparação da sua lasanha. Tentaremos lhe dar as soluções para prevenir estes pequenos erros que possam arriscar estragar um prato tão maravilhosamente bom.

Porque a lasanha não deu certo?

- O béchamel tem grumos

Para evitar a formação de grumos no creme ou no molho, seja doce ou salgado, a astúcia está na colocação dos ingredientes líquidos aos secos, e nunca o contrário. O líquido vai se diluindo aos secos, se colocado pouco a pouco aos ingredientes secos.

- O béchamel está muito líquido

Para resolver este problema, faça a prova do pratinho: coloque uma colher de béchamel num pratinho e inclinando-o para baixo verifique: se o béchamel escorre rapidamente significa que não está pronto. Se, ao contrário, tende a ficar em seu lugar escorrendo quase nada, quer dizer que está com a consistência perfeita.

- O ragu está ácido

Se o ragu apresenta um gosto posterior ácido, significa, infelizmente, que o concentrado de tomates não é de boa qualidade. Seria melhor, se possível, usar o próprio purê de tomates feito em casa. Você pode contudo corrigir o problema colocando 1 ou 2 colheres (de café) de açúcar.

- A massa da lasanha é dura e seca

 Se você usar a massa da lasanha seca, lembre-se de cozinhá-la por 2 minutos antes de escorrê-la e continuar a montagem da lasanha. 

- A lasanha solta óleo

O óleo já está presente no ragu, portanto não vá absolutamente acrescentar óleo no momento de montar a lasanha. Isto tudo pode pesar num prato que já não é especificamente leve.

- O ragu está muito líquido

A lasanha não é um prato que se faz rapidamente: se você não dispuser do tempo necessário deixe para outra hora. O ragu precisa ferver pelo menos 2 horas para secar e adquirir a consistência exata.

Agora que você já sabe tudo, exatamente tudo sobre a lasanha, passemos à receita e preparação.

Os ingredientes:

  • 1 pacote de massa de lasanha fresca (nas gôndolas refrigeradas)
  • 100 g de parmesão (de qualidade, macio) ralado
  • 50 g de manteiga

 Para o ragu:

  • 1 talo de aipo
  • 1 cenoura
  • 1 cebola
  • 100 g de pancetta
  • 300 g carne de salsicha amassada
  • 500 g carne de boi moída
  • 700 g concentrado de tomates
  • 2 copos de leite
  • 1/2 copo e vinho tinto
  • Sal e pimenta do reino
  • Azeite o quanto baste

Para o béchamel:

  • 1 litro de leite
  • 100 g de manteiga
  • 100 g de farinha
  • Uma pitada de noz moscada
  • Sal e pimenta do reino

Preparação:

Comece preparando o ragu: coloque um fio de óleo numa panela grande, deixe esquentar e faça um refogado de cenoura, aipo e cebola batidinha. Deixe suar as verduras e depois de 5 minutos acrescente a pancetta, depois a salsicha amassada e a carne de boi. Deixe dourar a carne por cinco minutos, misturando com uma colher de pau. Coloque o vinho tinto, aumente a chama e deixe evaporar. Quando todo o álcool tiver evaporado, coloque o leite, o purê de tomates, sal e pimenta do reino e cubra. Aumente o fogo e quando o ragu começar a borbulhar coloque a chama no mínimo. Deixe cozinhar por cerca de duas horas. 

Agora comece a preparação do béchamel: esquente o leite e deixe-o à parte. Numa panela derreta a manteiga. Coloque a farinha em uma caçarola e acrescente a manteiga derretida, misturando com um fouet. Coloque em fogo muito baixo, despeje o  leite em fio, mexendo sempre. Coloque o sal, a pimenta do reino e perfume com a noz moscada. Sem parar de mexer, deixe ferver em fogo baixo por cerca de 15 minutos ou até que obtenha a consistência desejada. Uma vez pronto, cubra o béchamel com um filme alimentício, para evitar que se forme a clássica película na superfície (ela favorece a formação de grumos quando se vai espalhar o béchamel).

Comece agora a montar a lasanha: unte com manteiga seu refratário (ou pyrex), coloque uma camada de ragu, depois a massa, a seguir béchamel, queijo ralado e assim por diante. Termine a lasanha com ragu e por cima de tudo o béchamel. Salpique queijo parmesão ralado e pedacinhos de manteiga. Coloque no forno, a 180° C, por uns trinta minutos, supervisionando o cozimento. Se você quiser um resultado crocante e bem gratinado, coloque no grill nos últimos 10 minutos.

 

Outros artigos quentinhos, saídos do forno!



Receitas e dicas em vídeo!

Vídeo Receita: Café Mocaccino

O mocaccino é uma bebida quente típica da Itália composta de cappuccino, creme e chocolate, misturado com cacau em pó.

Nos cafés, é geralmente servido em um vidro transparente para que possamos ver as diferentes camadas de café, chocolate e espuma de leite. Em alguns lugares, em vez de chocolate, é costume colocar um licor de chocolate ligeiramente alcoólico.

Comentar este artigo

Limoncello, o digestivo da moda! REMÉDIOS NATURAIS: os alimentos que acalmam os males!